Pages

segunda-feira, 4 de maio de 2009

Leis


Sempre lidamos com ordens. Ainda quando crianças na mais tenra idade, talvez ainda nem sabendo falar, já nos deparamos com ordens do tipo “pare de chorar”, “não saia do cercado, viu”, “é pra comer tudo”. E as ordens (e por que não dizer leis) continuam se desenvolvendo ao longo da nossa vida. As normas do colégio, dos cursos, da faculdade. E vão ficando mais complexas e sérias, como é o caso da constituição cujo descumprimento pode acarretar em consequências bem danosas.

As leis são simplesmente necessárias, uma vez que não se pode confiar em um “bom senso comum” de todas as pessoas da sociedade. Caso as regras não existissem, seria uma questão de pouco tempo para a sociedade sucumbir no mais pleno caos.

Isso prova a necessidade que temos de algo para nos regrar. Infelizmente, as leis humanas são (perdão pela redundância) humanas, isto é, temporais, efêmeras e até duvidosas algumas vezes.

Contudo, sabemos que há uma Lei que não sofre revisões. Ela é fruto de um Governo que não precisa de medidas provisórias para fazer o seu poder ser exercido. Para saber dessa Lei, não se precisa comprar vários “vade mecum”, um para cada ano. Essa Lei está na Bíblia e se trata das ordens de Deus para os homens. É uma lei que não muda e que dura para sempre, exatamente como Seu Legislador.

Essa não é uma Lei que oprime, absolutamente. Ela, por outro lado, liberta aqueles que A obedecem. Nunca seguiremos essa Lei com alguma dúvida no coração, achando que ela poderia ser um pouco reformulada para que pudesse ser viável. A Lei de Deus está aí para que os homens A obedeçam, e isto é tudo. É uma Lei para a qual olhamos de baixo para cima, ou seja, em submissão.

Aos que tem medo de obedecê-La, deixo um depoimento do Seu Legislador, Juiz e Executor:

“Vinde a mim, todos os que estais cansados e sobrecarregados, e eu vos aliviarei. Tomai sobre vós o meu jugo e aprendei de mim, porque sou manso e humilde de coração; e achareis descanso para a vossa alma. Porque o meu jugo é suave, e o meu fardo é leve.” (Mt 11.28-30)

Em Cristo,

Felipe Prestes

2 comentários:

Larissa Mattos Brito disse...

Gostei muito da mensagem, Felipe!!!
Vou ver se consigo vir aqui com mais frequência!!
Que Deus abençoe!!

Débora disse...

No momento solene da aliança com o povo de israel, Deus apresenta os Dez Mandamentos. Estes possibilitarão ao povo formar uma relação social onde todos possam viver com liberdade e dignidade.

Não se trata de simples leis; são princípios que orientam para uma nova compreenção e prática de vida. O único Deus verdadeiro é aquele que liberta da escravidão para dar liberdade e vida. Suas leis exprimem a resposta que o homem dá ao Deus que liberta.

Adorei a mensagem Lipe... =D