Pages

segunda-feira, 31 de agosto de 2009

É hora de crescer!


“Eu, porém, irmãos, não vos pude falar como a espirituais, e sim como a carnais, como a crianças em Cristo.” (1 Co 3.1)

Dizem que ser professor é um dom. Sempre que falam das dificuldades da docência, o primeiro problema da lista é a paciência. Muitos dizem que sabem o conteúdo, mas que não conseguem ou não são pacientes o suficiente para ensinar alguém algo novo.

De fato, ensinar requer uma paciência considerável, o que é virtude de poucos. E eu diria que difícil mesmo não é ensinar pela primeira vez. Essa é fácil de conseguir. Difícil mesmo é quando aquele a quem tentamos ensinar precisa não só de uma, mas duas, três ou várias e várias explicações. Mais difícil ainda é, depois de todas as explicações imagináveis acerca do mesmo assunto, ver o aluno cometer o mesmo erro.

Essa parecia ser a situação dos crentes de Corinto. Paulo e os líderes daquela igreja já haviam ensinado aquela igreja por um bom tempo. Aqueles crentes já deviam saber muito sobre a vida cristã. Já deviam ser maduros na fé. Deveriam até já poder dar aulas sobre a doutrina que foi tão ensinada a eles.

Infelizmente, esse não era o caso. Aqueles crentes estavam errando em princípios básicos. Paulo se sentiu como um professor que se vê diante de um aluno numa sala de Ensino Médio, mas que não sabia ler ainda. Grande frustração do apóstolo. Queria falar a homens, viu-se diante de meninos.

Aqueles crentes pararam no tempo. Anos e anos de conversão. Pregações de grandes homens de Deus: Paulo, Apolo, entre outros. Mas eles não cresceram espiritualmente. Continuaram como crianças errantes pelos caminhos.

Que não sejamos como aqueles crentes de Corinto. Que estejamos a crescer na fé que nos foi dada. Que possamos ser homens e mulheres espirituais, e não carnais. Que os assuntos celestiais não sejam estranhos a nós, e sim os temas que mais nos animam. Enfim, que não sejamos retardados espirituais.

Em Cristo,

Felipe Prestes

2 comentários:

Antônio Neto disse...

É hora de crescer!!!
Esse é um brado que deve vir dos púlpitos de muitas igrejas.
Há inúmeros crentes que são experts
em novela, jogos, games...no seu trabalho e nas mais diversas coisas.
Mas na Palavra são meninos.
Essa exortação deve alertar primeiro a mim, e que Deus avive a sua igreja a sentir mais prazer na sua Palavra, pois são "mais desejáveis que ouro e mais doce que o mel".

Ass. Neto

Débora disse...

Estava pensando sobre isso semana passada: A realidade espiritual estagnada da igreja de Corinto. Levo pra minha vida e vejo a real importância de estarmos em perfeito e continuo crescimento em Cristo.

Mesmo em maturidade espiritual detenhamos ao que Pedro nos diz em sua carta:

"Desejai ardentemente, como crianças recém nascidas, o genuíno leite espiritual, para que por ele, vos seja dado o CRESCIMENTO para a Salvação, se é que já tendes a experiência de que o Senhor é bondoso"

Cresçamos na palavra que é unico e perfeito alimento.