Pages

sexta-feira, 14 de agosto de 2009

Auto-análise


"Se você não é tão movido pelo amor de Deus, a ponto de se desvencilhar de qualquer coisa para gozá-Lo, e de não considerar nada mais querido do que os céus, então você necessita intensificar a sua convicção de pecados e miséria um pouco mais, e de implorando ao Senhor que o salve desse coração de pedra.
(...)
quando você hesita diante dos termos que Cristo estabelece quanto à autonegação, à crucificação da carne e ao abandono de tudo pela esperança da glória, e acha estas coisas duras demais, ou se encontra ainda considerando se deveria submeter-se a elas, e está ainda reservando secretamente alguma coisa para você mesmo; tudo isto certamente mostra que você ainda não foi suficientemente humilhado, pois caso contrário, não estaria agindo tão levianamente para com Deus."
Richard Baxter*

Mais duras palavras do pregador puritano para mexer conosco a fim de considerarmos sobre a nossa situação espiritual. Auto-análise sempre foi uma prática dos grandes homens de fé, que não se contentavam com sua presente situação espiritual, mas queriam mais e mais aproximar-se do Senhor.

Em Cristo,

Felipe Prestes


*Fonte: BAXTER, Richard. Quebrantamento – espírito de humilhação Tradução: Paulo Anglada. Knox Publicações, 2008.

3 comentários:

Sanábia Aguiar disse...

Richar Baxter é um mestre primário. Nos dá ensinos singulares, e esse postado é um deles.
John Piper, no seu livro Deus é o Evangelho ensina algo parecido, pois ele diz que aquele verdadeiramente alcançado pelo Evangelho desejará itensamente "ver a Deus na face de Cristo".
Obrigado Felipe.

Ass: Neto

Carlos Bezerra disse...

Excelente devocional. Como seria bom se nós tivessemos a mesma profundidade destes homens citados! Gigantes na fé creio ser a melhor descrição. Se Deus quiser chegamos lá.
Vlw Flepis...

Débora disse...

Agostinho ao ser endagado sobre qual o meio prático mais eficaz que tem o homem para melhorar de vida e resistir à atração do pecado, respondeu sucintamente: "Um sábio da antiguidade vo-lo disse: Conhece-te a ti mesmo"
Esse é na certa um dos grandes desafios que tenho encontrado na vida cristã. Fazer uma viagem interior, conhecer as misérias que habitam o nosso peito, nos levando assim a perceber o quão grande é o poder de Deus sobre tudo aquilo que julgamos ser maior que tudo. O caminho da fé e a tarefa da transformação espiritual passam indiscutivelmente pelo a presença do próprio Deus que habita em nós. Ao Espirito de Deus demos graças e supliquemos essa metamorfose da alma, jamais subestimando o seu poder sobre a carne que discutimos ser forte. NADA É MAIOR QUE DEUS!!!