Pages

terça-feira, 28 de julho de 2009

A Espera e o Alívio.

paciencia

Ninguém gosta de esperar. Fila de banco é um terror para todo mundo. A espera da noiva no dia do casamento é angustiante. Esperar o término de uma aula chata quase nos mata de angústia.

Porém, há esperas que além de angustiosas são dolorosas. A espera pelo nascimento em meio a dores de parto. A espera por um transplante para curar uma doença terminal. Até mesmo a cômica e trágica espera por um banheiro em meio a uma forte dor de barriga.

Esperar já é ruim, esperar com dores é ainda pior. Todo aquele que é cristão e conduz sua vida pela Palavra está destinado a esperar. A espera faz parte da vida do crente até o último momento de sua vida aqui na terra. Mas o cristão não espera somente, mas espera com dores.

Existe algo, porém, que faz da espera com dores algo suportável e até animador: o alívio. A mãe que espera seu filho se enche de gozo ao pegá-lo em seus braços, e que alívio! O doente que recebe seu órgão e vive mais 50 anos vive 50 anos de alívio. O alívio faz da espera com dor valer à pena.

O Senhor Jesus quando veio disse que um dia voltaria. Ele deu uma ordem, mas também deu vários avisos de que a vida aqui até que Ele voltasse não seria tão fácil. Ele disse que seus discípulos deveriam esperar a sua volta, e que essa espera seria um tanto quanto dolorosa. Por isso o seu retorno é tão esperado, tão ansiado, tão desejado, pois ele será o nosso alívio, o nosso eterno alívio.

O apóstolo Paulo foi talvez o cristão que mais sentiu a dor da espera com dores, mas quem mais olhou para o prazer do alívio. Ele disse:

“Porque a nossa leve e momentânea tribulação produz para nós eterno peso de glória, acima de toda comparação” 2 Cor. 4:17; também afirmou

“Portanto, meus amados irmãos, sede firmes, inabaláveis e sempre abundantes na obra do Senhor, sabendo que, no Senhor, o vosso trabalho não é vão.” 1 Cor. 15:58.

Observem o seu esforço em animar aos seus irmãos em Cristo para que agüentem a espera, ela é dolorosa, ela é ruim, mas ela vale muito a pena. Vale porque cada minuto de dor na espera gera eterna glória futura. Vale também porque ela não é em vão, receberemos um corpo novo, sem doença, sem tentação, sem dor...

Observem também como esse apóstolo considera o momento do alívio:

“aguardando a bendita esperança e a manifestação da glória do nosso grande Deus e Salvador Cristo Jesus” Tito 2:13

Enfim, esperar por Cristo em um mundo como o nosso não é fácil. Somos tentados diariamente, e muitas vezes caímos e sentimos a dor profunda da queda. Pessoas a quem amamos contraem doenças devastadoras como o câncer. Parentes que muito apreciamos estão cegos, caminhando para a perdição, e esperamos angustiosamente se eles vão ou não ser salvos. Cada pessoa poderia citar uma quantidade de coisas que a entristece, a desanima e a faz infeliz em sua caminhada e espera pela volta de Cristo. Como somos tentados a desistir!!!

Algo, todavia é muito animador. Quanto maior a espera, maior o alívio. Quanto mais esperamos e sofremos por Cristo, mais o encontro com Ele será precioso. Cada momento de dor agora será substituído por momentos de gozo e regozijo ao lado d’Aquele que a todos satisfaz plenamente. Vai ser muito bom estar diante do nosso amado Senhor e ver os seus dedos cumprirem o que foi escrito:

“E lhes enxugará dos olhos toda lágrima, e a morte já não existirá, já não haverá luto, nem pranto, nem dor, porque as primeiras coisas passaram.” Ap. 21:4

3 comentários:

Karla disse...

Amém! Gostei muito desse texto!

Que o Senhor nos dê a cada dia mais força para sabermos esperar pelo tempo Dele.

Carlos Bezerra disse...

Boa Neto. Estou pregando uma série no livro de Neemias, e foi muito interessante observar justamente que Neemias sabia esperar em meio a profunda tristeza. Quando recebeu a notícia de que Jerusalém estava destruída, aguardou orando e jejuando cerca de 4 meses até tomar a decisão de conversar com o rei. Esperar é algo que realmente precisamos aprender. Que Deus possa nos ensinar a esperar mesmo em meio a dores.

Sanábia Aguiar disse...

Amém! Algo que não mencionei foi que existe uma pressão da sociedade atual para que a gente não espere. O imediatismo tem se infiltrado cada vez mais em nossas vidas. Gostamos de tudo nas mãos. Gostamos de informação rápida, texto breve, conversa sucinta, livro curto. Até a espera do parto já foi solucionada. Nada disso acima é errado, errado porém é sermos imediatistas quanto à volta de Cristo. O apóstolo Pedro tentou consertar isso.
Aprender a lidar com a espera é uma virtude. Que o Santo Espírito no capacite com essa dádiva.

ASS: ANTÔNIO NETO