Pages

sábado, 28 de fevereiro de 2009

Estar distante de Deus...



É quando não mais sentimos o pecado em nossa vida. Quando ele se torna algo normal, contra o qual desistimos de lutar.

É perder o foco espiritual. É ver o mundo pelos olhos do próprio mundo. Uma visão materialista de quem pensa que tudo acaba aqui mesmo.

É viver, ao mesmo tempo, como um crente nominal, mas como um ateu na prática, esquecendo-se do poder e da soberania de Deus e buscando forças em si mesmo para as lutas diárias.

É sentar para orar e pensar que já se passou quase uma hora, quando, na verdade, o ponteiro dos minutos quase não se mexeu.

É estar rodeado de incrédulos e se sentir comum a eles.

É estar rodeado de irmãos e se sentir estranho diante deles.

É quando as orações são automáticas, os louvores são enfadonhos e os ministérios são feitos por obrigação.

É perceber que desconsideramos a opinião do Senhor para os nossos maiores planos e sonhos.

É terminar o dia e lembrar que só oramos antes das refeições e com as mesmas palavras de sempre.

É quando o preto se torna cinza e dizemos sim ao que antes facilmente negaríamos.

É esquecer, antes de chegar à porta da saída da igreja, o que prometemos a Deus na oração final.

É sentir uma forte sensação de que não deveríamos ter tomado a ceia.

É achar que o mundo não é tão ruim de se morar assim.

É quando qualquer motivo é motivo para não ir à igreja.

É, como diria J. C. Ryle, ter uma familiaridade estéril com as coisas sagradas.

Não se enganem. A distância de Deus aumenta como um processo. O diabo sabe mexer com as nossas percepções. E nós naturalmente temos dificuldade em perceber mudanças graduais.
Que o Senhor nos mantenha sempre próximos a Ele e, se um dia ficarmos distante dEle, possamos perceber e voltar rapidamente à Sua comunhão.

Em Cristo,

Felipe Prestes

5 comentários:

Anônimo disse...

Sábias palavras. Excelente descrição de um homem distante de Deus. Que Deus nos mantenha sempre pertinho Dele. Sugiro ao caro Felipe Prestes que faça um outro texto, agora descrevendo a sensação e a vida de alguém que se encontra próximo do Senhor. Parabéns.

karla disse...

Esse texto me fez lembrar a alegria de saber que apesar de sermos falhos, o Senhor é infinito em sua graça e misericórdia sobre nossas vidas. Basta nos arrependermos, confessarmos os nossos pecados e Ele nos restaura com todo Seu poder!
Que nosso prazer nas coisas do alto aumente cada vez mais, nos motivando a uma vida mais santa.

Um abraço :)

Felipe Prestes disse...

Ao caro anônimo:

Considerarei seriamente a sua sugestão de fazer uma nova meditação descrevendo como é estar perto de Deus.

Grato pelo comentário.

Em Cristo,

Felipe Prestes

Anônimo disse...

Nossa...como estou distante de Deus!

Jailson disse...

Ótimo texto pra refletirmos em que grau de relacionamento com Deus estamos. Será que caminhamos bem por si mesmos? Claro que não, o Senhor nos fortalece e as vezes nos esquecemos que Ele está perto e que as vezes nós mesmos O queremos distante. Que a nossa motivação esteja no Senhor, que tudo o que fizermos seja feito pro agrado dEle, pra assim estarmos próximos de quem nunca sai de perto de nós... Essa é minha oração. =]