Pages

sexta-feira, 18 de setembro de 2009

Falsa impressão

“Estes são servos do Deus Altíssimo e vos anunciam o caminho da salvação.” (At 16.17)

O que há de errado nessa frase? Quanto à sua veracidade, não há o que se discutir. Ela se refere a Paulo e seus companheiros de viagem, servos cumprindo a missão que lhes foi confiada. Também não há nada de errado com “Deus Altíssimo”. É um título bem pertinente para falar do Deus Soberano que está acima de tudo e de todos. Por fim, o que aqueles servos estavam fazendo também era verdade, afinal eles estavam pregando, anunciando Cristo, único caminho para a salvação do homem.

Então, se o erro não está no conteúdo da sentença, onde mais estará? Nesse momento, entra uma palavra chave para a interpretação de qualquer texto. A palavra é: contexto. A sentença em si, como mostrado, não contém erros. Poderíamos pensar, sem olhar o contexto, que ela foi proferida por alguém temente a Deus que anunciava o trabalho de alguns missionários. Mas essa seria uma falsa impressão. A sentença acima foi falada por um demônio.

Muitas vezes nos deparamos com situações semelhantes. Escutamos frases corretas, palavras bonitas, discursos verídicos. São pessoas falando sobre Deus de uma forma tão tocante que até emociona. A vontade que dá é de falar um amém bem grande depois do que alguns falam. Se ficássemos só no conteúdo, pensaríamos que aquilo foi falado por alguém temente a Deus como um fruto de lábios piedosos.

A questão é: não podemos ficar só no conteúdo. Precisamos olhar o contexto. Precisamos saber quem fala tal proferimento. Se em todo o seu discurso não há nenhum problema, devemos olhar a sua vida como um todo. É incontável o número de atrocidades que já foram feitas por discursos fora do lugar. Só como exemplo, podemos tomar os “teólogos” da prosperidade, que pegam versículos verdadeiros, sim, pois estão na Bíblia, mas versículos que se referem às bênçãos materiais que Deus dava a Israel na época do Antigo Testamento. Tirando desse contexto, esses falsos profetas dizem que fidelidade a Deus é igual a uma vida financeira próspera. Seja fiel e pague suas contas em dia! Seja fiel e troque o seu carro nacional por um importado. Seja fiel e seja feliz nas finanças!

Portanto, nada melhor do que o conselho que João escreveu na sua primeira epístola. Aliás, vale dizer que, em uma época com uma multidão de evangélicos crescendo exponencialmente a cada apelo em cada igreja desse Brasil, aquela epístola faz-se mais do que pertinente, faz-se fundamental. A tônica dela é o provar. O discípulo amado vai dando provas de quem é, de fato, um salvo. Se alguém não faz isso, é isso. É mais ou menos assim que João trata ao longo de sua epístola. Portanto, antes de crermos que alguém é um servo de Deus somente pelas suas palavras, olhemos para a situação total e sigamos as palavras de João:

“Amados, não deis crédito a qualquer espírito; antes, provai os espíritos se procedem de Deus, porque muitos falsos profetas têm saído pelo mundo fora.” (1 Jo 4.1)

Em Cristo,

Felipe Prestes

3 comentários:

Carlos Bezerra disse...

Excelente texto Felipe! Você escreveu muito bem sobre a importância de observar o contexto da passagem para uma interpretação correta. Devemos sim, atentar para pelo menos 3 tipos de contextos: (Imediato,Geral e Histórico).
Abração

Karine =) disse...

Otimo texto! So eh preciso lembrar que, acredito, o Senhor tb pode usar descrentes para falar verdades...Isso meio q me "irritava" no comeco e me fazia pensar..."como assim?...isso nao tem logica"...mas Ele usa sim. Falando nisso isso aconteceu comigo essa semana...Acho q Ele faz isso pra nos lembrar q nossa gloria...ta toda Nele...falar...todo mundo pode falar...e pode ser verdade e dentro do contexto...mas o fruto disso...e aqueles q realmente querem viver isso...ai sim...eh outra historia! Q nos sejamos esses q falam e vivenciam a verdade!

Antônio Neto disse...

Gostei demais Felipe.
Isso só me reforça o "pé atrás" que tenho em relação a grupos "góspels", que dizem palavras bonitas, que emocionam, com músicas bem tocadas, mas que, como os demônios em Atos, só geram conturbação à obra de Deus.
Deus nos ajude a perceber quais lábios estão realmente vindo a sua Palavra.
Obrigado irmão por este alerta.